Português English

Compilação

Filmes de 2023 feature
2023.12.31

Filmes de 2023

A cada ano, tento compilar uma lista de jogos, livros e filmes que experimentei. Para a lista completa, confira as Avaliações. Lá vamos nós (ordenados por classificação e depois alfabeticamente)!

OBSERVAÇÃO: Acredito que esta lista seja a mais incompleta. Provavelmente farei adições de tempos em tempos.

  1. Esqueceram de Mim (10★★★★★★★★★★): Um clássico de Natal. Estava na TV e me prendeu. Adoro.
  2. Everything Everywhere All at Once (9★★★★★★★★★): Sem dúvida, o melhor filme no geral. É uma experiência encantadora e instigante. Os atores chineses entregam uma atuação INCRÍVEL. Eu votaria para melhor atriz, melhor ator coadjuvante e atriz coadjuvante. Sem mencionar os louváveis efeitos visuais e escolhas de figurino. A variedade de trajes que brevemente apareceu na tela é impressionante.
  3. Moulin Rouge: Um banquete sensorial servido com um deslumbrante vestido de paixão parisiense. Este filme te envolve em uma valsa vertiginosa de amor e perda, pintando uma obra-prima no quadro do seu coração.
  4. The Wonderful Story of Henry Sugar (9★★★★★★★★★): Uma incrível história curta de #RoaldDah. Bem estilo Wes Anderson.
  5. Air (8★★★★★★★★): Um “documentário” legal, não ótimo, contando a história dos gerentes da Nike criando seu produto mais famoso e lucrativo até hoje: os tênis Air Jordan.
  6. Poison (8★★★★★★★★): Outra ótima história curta de #RoaldDah adaptada por Wes Anderson.
  7. The Rat Catcher (8★★★★★★★★): A história curta mais louca de #RoaldDah adaptada por Wes Anderson. Muito boa também.
  8. The Swan (8★★★★★★★★): A história curta mais curta de #RoaldDah adaptada por Wes Anderson. Muito boa.
  9. Triangle of Sadness (8★★★★★★★★): Meu filme favorito do Oscar 2023. Apesar de não ter chance de ganhar, é uma sátira social ácida que certamente fará você coçar a cabeça. É uma piada recorrente na minha família sobre o gosto pela escatologia, e o filme entrega.
  10. The Remains of the Day (8★★★★★★★★): Hopkins é um ator incrível, ponto final. Apenas dois anos após ganhar o Oscar por Hannibal em O Silêncio dos Inocentes, agora ele é um mordomo de maneira muito Downton Abbey, o que permitiu que ele conrresse (mas não ganhasse) sua segunda estatueta dourada.
  11. All Quiet on the Western Front (7★★★★★★★): As cenas de abertura mostrando os rapazes ansiosos para participar da guerra contrastando com os primeiros momentos no campo são uma verdadeira lição. No entanto, o filme é uma série de contos de infortúnios fundidos.
  12. Elvis (7★★★★★★★): Austin Butler, o ator que interpreta Elvis, entrega uma atuação de primeira. No entanto, o personagem de Tom Hanks é meio irritante. O filme tem uma primeira metade forte e uma segunda arrastada. Está a um passo de ser um documentário, mas ainda assim é agradável.
  13. Glass Onion A Knives Out Mystery: Indicado para melhor Roteiro Adaptado. Agora estou curioso sobre o texto original. Pode ser bom. Novamente, ainda é um zoológico de personagens com um detetive entediante.
  14. The Greatest Show (7★★★★★★★): Musical legal. Ótima atuação de Hugh Jackman, mas falta o charme para ser um concorrente de Moulin Rouge.
  15. Top Gun Maverick: Uma sequência divertida que aproveita o filme original. Ótimos visuais, boa história.
  16. Luckiest Girl Alive (6★★★★★★): Esperava uma ótima história, mas tive dificuldade em engolir sua protagonista e seu mistério.
  17. The Menu (6★★★★★★): Uma entrada tentadora de intriga, ligeiramente cru na trama principal. No entanto, a sobremesa das atuações salva essa refeição cinematográfica de ser completamente esquecível.
  18. Avatar 2: Ruim.
  19. The Mummy 2017: Ruim.

Documentários

  1. Vale o que esta Escrito: O melhor documentário do ano tem foco brasileiro. Trata-se da Máfia do jogo no Rio de Janeiro.
  2. Navalny (7★★★★★★★): Um documentário arrepiante tão angustiante quanto um thriller da Guerra Fria, mas repleto da realidade áspera da política russa moderna. É como um copo de vodka puro, sem misturas.

Animações

  1. Guillermo del Toros Pinocchio: Uma adorável adaptação. É um pouco seco no departamento de narrativa, com desvios abruptos na história (principalmente devido ao material de origem), mas gostei.

TV

  1. The Last of Us S1: Uma ótima série, muito próxima ao material de origem, até onde eu sei (nunca joguei os jogos). Outro ótimo roteiro de Craig Mazin. Sou fã de seu trabalho desde que comecei a ouvir seu podcast ScriptNotes há muito tempo.
  2. Cyberpunk Edgerunners (7★★★★★★★): Surpreendentemente bom e transmite um pouco da sensação imaginada do jogo e do universo Cyberpunk.
  3. Only Murders In The Building S3: Algumas pessoas gostaram desta temporada, mas achei apenas ok. Melhor do que a segunda, com personagens memoráveis, mas a premissa é muito restrita, impedindo um crescimento natural. O personagem da Selena é 100% irrelevante.
  4. Succession S4: A harmonia familiar e a habilidade nos negócios continuam a degradar, em suas trajetórias conhecidas. Mas depois de tantos escândalos, isso se torna cada vez menos crível. Além disso, se arrasta mais que o necessário. Pelo menos, termina em uma nota alta.
  5. Ted Lasso S3: Uma terceira rodada de artimanhas calorosas no futebol com uma sequência vitoriosa de compaixão e triunfos do azarão. É como uma caixa de biscoitos favoritos; você simplesmente não consegue resistir a querer mais.
  6. The Rings of Power S1: A Amazon investiu muito, mas o roteiro não é inspirado. Muito ruído branco, com personagens que não fazem muito, nem influenciam a história. O ponto alto, é claro, é a revelação final.
Jogos de 2023 feature
2023.12.31

Jogos de 2023

A cada ano, tento compilar uma lista de jogos, livros e filmes que experimentei. Para a lista completa, confira as Avaliações. Lá vamos nós (ordenados por classificação e depois alfabeticamente)!

Este ano, minha biblioteca de jogos ultrapassou os 1000 jogos. 1/3 deles nunca toquei. 1/3 joguei apenas superficialmente. Então, posso parar de comprar jogos por um tempo e ainda ter muita diversão.

Terminados

  1. Battlefield 5: Joguei apenas a campanha para um jogador, e, assim como seu antecessor Battlefield 1 (9★★★★★★★★★), adorei. Histórias curtas sobre vários personagens e locais de guerra, cada um com mecânicas únicas.
  2. Hades (9★★★★★★★★★): Um loop de jogo incrível, mostrando o melhor da jogabilidade “morrendo e repetindo” típica dos rogue-like. A quantidade de diálogo e os personagens dublados é simplesmente incrível.
  3. Skyrim (9★★★★★★★★★): pós uma década, finalmente completei a lenda do Dragonborn na terra dos Dovah! Depois de assistir a alguns vídeos hilários do canal The Spiffing Brit explorando suas mecânicas, fui convencido a recomeçar. Instalei uma dúzia de mods para melhorar visuais e interface. Está muito melhor.
  4. Assassins Creed Syndicate: Surpreendentemente bom. Protagonistas razoavelmente relacionáveis. Bom ciclo de jogabilidade, apesar das missões secundárias repetitivas e uma trama atual sem brilho.
  5. Dr Langeskov: Diversão hilária em um jogo experimental. História e humor de alta qualidade. E é grátis!
  6. Strange Horticulture (8★★★★★★★★): Um quebra-cabeça único sobre a escolha de flores com base em descrições, dicas e pistas sobre sua utilidade. A história subjacente de Cthulhu-lite adiciona um toque agradável.
  7. 3 out of 10 Season 2 (7★★★★★★★): Não inovador e às vezes entediante. Como desenvolvedor de jogos, tenho uma apreciação mais profunda pelo seu humor.
  8. Call of the Sea (7★★★★★★★): Jogo curto de quebra-cabeças com uma temática meio Lovecraftiana.
  9. Cube Escape Paradox 1 (7★★★★★★★): A primeira metade do jogo de quebra-cabeça (um jogo completo por si só) é gratuita. Jogabilidade semelhante a uma escape room com uma trama misteriosa. Parte de uma experiência multimídia mais ampla (com um filme e um segundo jogo para complementar a história).
  10. Homeworld Deserts of Kharak: Visualmente adorável, boa história (embora um pouco confusa para quem não se lembra da história principal do jogo). Focado em combate sem grandes elementos de construção.
  11. Lucifer Within Us (7★★★★★★★): Uma aventura curta bastante agradável com um tema sombrio.
  12. Quadrilateral Cowboy (7★★★★★★★): Um jogo de hacker maluco com várias maneiras de resolver quebra-cabeças e visuais únicos.
  13. The Fall (7★★★★★★★): Um jogo curto de quebra-cabeça (com pouca ação) com uma premissa e história legais.
  14. Bernband (6★★★★★★): Um jogo sensorial experimental, um verdadeiro simulador de caminhada focado em relaxamento. E é grátis.
  15. Dear Esther (6★★★★★★): Um enigma visualmente deslumbrante envolto em um enigma, perfeito para jogadores que gostam de suas tramas como arte abstrata.
  16. Ghostwire Tokyo (6★★★★★★): Nos primeiros momentos do jogo, eu esperava um jogo de horror. O clima começa definitivamente assustador. Mas depois de algumas horas, descobri que o stealth é quase um manha, exceto para alguns chefes. Os colecionáveis no mundo aberto são 99,999% sem sentido.
  17. Old Mans Journey (6★★★★★★): Um pequeno jogo relaxante sobre um velho atravessando paisagens. Não faz mal, mas também não deixa uma marca.
  18. Oxygen Not Included (6★★★★★★): A Klei não é famosa pelo gênero RTS, mas tentou misturar RTS com sobrevivência como Don’t Starve. Não é ótimo, mas é agradável.
  19. Shadow of the Tomb Raider (6★★★★★★): Ele se arrasta pela selva, onde o combate parece uma tarefa, a travessia falta emoção, e a história e os personagens são tão clichês quanto podem ser.
  20. The Silent Age (6★★★★★★): Um quebra-cabeça curto. Legal, mas não notável.
  21. Rage 2 (5★★★★★): A jogabilidade é boa, mas a história é apenas razoável. Parece apressado, já que os últimos 25% do mapa são meio irrelevantes. Prefiro Mad Max (7★★★★★★★) ou Just Cause 3 do mesmo desenvolvedor.
  22. Baba Files Taxes (4★★★★): Um jogo experimental do mesmo criador de Baba Is You (7★★★★★★★).

Ainda Jogando

  1. Beyond Two Souls: Iniciando este jogo guiado pela história com minha esposa. Esperando terminá-lo nas próximas semanas. Heavy Rain provavelmente será o próximo.
  2. Deadloop (8★★★★★★★★): No meio do jogo e adorando. Os protagonistas são incríveis, embora alguns “chefes” sejam bem menos interessantes. As personalidades são difíceis de definir, mas espero me acostumar com elas. Notavelmente, parece um pouco fácil demais.
  3. Metal Gear 5 The Phantom Pain: Tentei jogá-lo anos atrás e achei a história hiperconfusa. Dando outra chance agora, percebendo que Kojima buscou uma analogia com referências do mundo real. Semelhante a Death Stranding (7★★★★★★★).
  4. The Dungeon of NaheulbeukThe Dungeon of Naheulbeuk: The Amulet of Chaos (8★★★★★★★★): Não vi isso acontecendo, um RPG clássico de turnos genuinamente engraçado com humor de alta qualidade.
  5. Mortal Shell (8★★★★★★★★): Uma aventura difícil em um mundo lindamente assustador e implacável, onde cada vitória parece bem merecida. Meu controle do Xbox parou de funcionar, então está aguardando um conserto.
  6. Paradise Killer (8★★★★★★★★): LOUCO! Não deixe que os visuais te enganem. Incrível. Adorando este incrível jogo de detetive verdadeiro onde, até onde eu sei, você pode tirar qualquer conclusão que quiser.
  7. Desktop Dungeons (7★★★★★★★): Joguei uma versão web demo há anos e gostei tanto que até comprei Dungeons of Dredmor por engano. Nunca me lembrei do nome do que eu gostava, mas recentemente eles criaram uma versão remasterizada e deram o original de graça. Muito inteligente e difícil.
  8. Duskers (7★★★★★★★): Recomendado pela RPS e lançado gratuitamente na Epic Game Store. Apresentação visual única deste rogue-like à la Matrix.
  9. Overland (7★★★★★★★): Um jogo de quebra-cabeça com tema pós-apocalíptico.
  10. Subnautica (7★★★★★★★): Joguei anos atrás, aproveitando a natureza aberta do jogo. Jogando novamente para terminar.
  11. The Other Worlds (7★★★★★★★): Uma adição recente do Amazon Prime Gaming, apenas arranhando a superfície.
  12. Pikuniku (6★★★★★★): Meio jogo para crianças, muito acolhedor.
  13. Titan Souls (6★★★★★★): Um jogo indie expandido de uma competição de jogos de 48 horas, muito bom. Me perdi um pouco no mapa, mas os chefes são únicos e desafiadores.

Não terminado ainda (por um motivo ou outro)

Muitos projetos mal começados. Instalados para testar, mas principalmente em um limbo - em andamento ou acumulando poeira. Contos inacabados de exploração e hesitação.

  1. Disco Elysium (9★★★★★★★★★): Caramba! Ganhei do meu irmão no meu aniversário, tive apenas alguns minutos para jogar, mas já está se tornando um favorito.
  2. Astrologaster (8★★★★★★★★): Pequeno jogo indie com humor maluco. Gostei muito até agora.
  3. Black Mesa (8★★★★★★★★): O remake oficial/não oficial do Half-Life 1. Excelente! Curioso para ver o que foi tão especial em HF1 depois de terminar Half-Life 2 (8★★★★★★★★) no ano passado.
  4. GRIS: Primeiro nível bonito.
  5. Shadow Tactics (8★★★★★★★★): Gostei do raciocínio neste jogo. Definitivamente, um que tentarei completar mais cedo ou mais tarde.
  6. Supraland (8★★★★★★★★): Mais difícil e muito mais longo do que o esperado, mas adorando o tom sarcástico e a tonelada de piadas.
  7. Thronebreaker (8★★★★★★★★): Um ótimo RPG usando as mecânicas centrais do jogo de cartas Gwent. Premissa única e um jogo MUITO bom.
  8. Unravel Two (8★★★★★★★★): Ainda para terminar com minha esposa. Ritmo lento e tolerante, permitindo jogadas infrequentes.
  9. War of Mine (8★★★★★★★★): Bem no meu terceiro jogo, mas ainda para sobreviver e ver os créditos do jogo.
  10. While True Learn (8★★★★★★★★): Quebra-cabeças de programação lógica. Surpreendentemente divertido e desafiador para um programador. Os bônus especiais para soluções otimizadas solicitam várias jogadas para cada cenário.
  11. Baba Is You (7★★★★★★★): Joguei alguns níveis, até o segundo ou terceiro “mundo”. SUPER inteligente.
  12. Cloudpunk (7★★★★★★★): Visuais estranhos e jogabilidade relaxante. Você é um motorista de táxi em uma cidade futurista.
  13. Death Stranding (7★★★★★★★): Simulador de caminhada à la Kubrick. Pausado para focar em Metal Gear 5 The Phantom Pain para uma melhor compreensão das últimas empreitadas de Kojima.
  14. Deus Ex Mankind Divided: Gostei do primeiro título, Deus Ex Human Revolution, mas este é um jogo muito inferior. A história não é boa e o gameplay não é divertido até agora.
  15. Heaven s Vault: Jogo altamente antecipado, joguei um pouco e gostei da história até agora. Espaço para várias jogadas para explorar todos os ramos possíveis (não tenho certeza se faria isso, no entanto).
  16. Observation (7★★★★★★★): Narrativa excelente apesar dos controles desajeitados. Removido para liberar espaço; refazer a narrativa pode ser desafiador depois de alguns meses.
  17. Superhot Mind Control Delete (7★★★★★★★): Joguei várias fases, ainda para terminar.
  18. Surviving Mars (7★★★★★★★): Joguei algumas vezes, mas nunca completei um único nível. É monótono.
  19. Breathedge (5★★★★★): Este “Subnautica no espaço” é engraçado, mas o ciclo de jogabilidade não é envolvente. Considerando desistir disso.

Sempre Jogando

Alguns que jogo eventualmente. A maioria deles são jogos de estratégia. Nada novo em relação à lista do ano passado, exceto:

  1. Fall Guys (8★★★★★★★★): Finalmente consegui fazê-lo funcionar no Linux (não trivial devido aos componentes anti-cheat), então pude jogar sozinho e com minha esposa este jogo engraçado e descontraído. Seus controles são simples o suficiente para minha esposa tentar jogar um jogo competitivo.

Próximos jogos na minha mira

Finalmente, aqui está uma lista de jogos que já tenho em minha coleção e planejo jogar nos próximos meses. É um pouco ridículo falar sobre o próximo jogo, considerando a quantidade de jogos inacabados, mas o catálogo é tão vasto que posso me dar ao luxo de jogar com antecedência.

  1. Doki Doki Literature Club: Não é particularmente do meu estilo, mas intrigado pelas críticas positivas. Joguei por apenas alguns minutos.
  2. Ghost of a Tale: Acompanhei o processo de desenvolvimento por um bom tempo porque foi feito usando o Unity3D. Parece adorável.
  3. Heavy Rain: Planejo jogar este aclamado jogo guiado pela história da Quantic Dream com minha esposa.
  4. Hitman: Nunca terminei Contracts devido ao perfeccionismo. Esperando jogar de forma mais relaxada com este.
  5. Prey Mooncrash: Sou fã de ideas de viagem no tempo/loop. Comprei este mas dias depois ganheio Deadloop (8★★★★★★★★) (jogo seguinte da mesma empresa) de graça.
  6. Undertale: Iniciei várias vezes, mas a falta de saves sincronizados (usando o Steam) me fez começar do zero a cada vez.
  7. We Are There Together: Comprei para jogar com minha esposa, mas não está incluído em Play Together no Steam. Considerando convencer outra alma a jogar comigo.
  8. XCOM 2: Recebeu elogios nos últimos anos. Hora de dar uma olhada.
Livros de 2023 feature
2023.12.31

Livros de 2023

A cada ano, tento compilar uma lista de jogos, livros e filmes que experimentei. Para a lista completa, confira as Avaliações. Lá vamos nós (ordenados por classificação e depois alfabeticamente)!

Continuo a ler (ouvir audiobooks na verdade) quase todos os dias nos últimos anos. Esta é a minha rotina diária quando passeio com os cães. É uma proposta bem diferente de para e dedicar algum tempo para lê-los fisicamente. Eu gosto de uma tarefa secundária quando estou executando uma rotina simples, como… passear com os cachorros. Caso contrário, sinto que estou perdendo meu tempo apenas andando e não pensando.

Esta é a lista dos livros deste ano que devorei. Essas listas - definitivamente - não são completas. Como não estou atualizando meus registros pessoais do GoodReads nem escrevendo sobre eles neste blog, eles são apenas os que eu lembro. Posso editar este post se me lembrar de outros itens.

Ficção

  1. Murderbot 1 All Systems Red: Tropecei acidentalmente, agora uma das minhas tramas favoritas. O protagonista é surpreendentemente engraçado e astuto.
  2. An Election (John Scalzi) (9★★★★★★★★★): Um conto político como se Star Trek e Monty Python tivessem um bebê literário.
  3. Murderbot 2 Artificial Condition: Como todos os livros da série, curto e engraçado. Uma continuação das histórias incríveis.
  4. The Ocean at the End of the Lane (Neil Gaiman) (9★★★★★★★★★): Uma mescla fascinante de magia e memória. A nostalgia da infância dá uma reviravolta caprichosamente inteligente e maliciosa.
  5. How I Proposed to My WifeHow I Proposed to My Wife: An Alien Sex Story (John Scalzi) (8★★★★★★★★): Escandalosamente hilário, como encontrar a coleção secreta de romances picantes da sua avó - um desvio encantador na arma do amor do Dia dos Namorados. Bem curto.
  6. Influx (Daniel Suarez) (8★★★★★★★★): Suarez pinta a tecnologia com uma aresta tão afiada que você vai querer manusear o livro usando luvas de Kevlar - emocionantemente intrigante!
  7. Murderbot 3 Rogue Protocol: Um ótimo livro. Mais do mesmo para aqueles que, como eu, querem mais do mesmo.
  8. Murderbot 4 Exit Strategy: Igual ao livro #3.
  9. The Presidents Brain is Missing (John Scalzi) (8★★★★★★★★): Uma corrida torcida e hilária por uma democracia decapitada - é como se West Wing tropeçasse sobre Pinky e o Cérebro.
  10. A Psalm for the Wild-Built (Becky Chambers) (7★★★★★★★): Uma história que é partes iguais alma humana e coração mecânico. Imagine o Dalai Lama dando um passeio na floresta e esbarrando no Wall-E.
  11. Daemon (Daniel Suarez) (7★★★★★★★): Suarez ataca novamente, nos empurrando pelo buraco de um distopia digital - é como Alice no País das Maravilhas para tecnocratas.
  12. The Tale of The Wicked (John Scalzi) (7★★★★★★★): Um conto sobre o ChatGPT ficando fora de controle.

Não Ficção

  1. Mind Wide OpenMind Wide Open: Your Brain and the Neuroscience of Everyday Life (Steven Johnson) (9★★★★★★★★★): Outra jornada esclarecedora no cosmos craniano.
  2. Prisioners of GeographyPrisioners of Geography: Ten Maps That Tell You Everything You Need to Know About Global Politics (Tim Marshall) (9★★★★★★★★★): Somos o que podemos ser. Como paises e continentes agem dadas as suas próprias limitações geográficas.
  3. The Law (Frédéric Bastiat) (9★★★★★★★★★): Uma obra-prima sobre a origem do poder e aqueles que o exercem.
  4. Thinking, Fast and Slow (Daniel Kahneman) (9★★★★★★★★★): Uma maratona que levará sua mente a lugares que você vai transformar.
  5. How Democracies Die (Steven Levitsky, Daniel Ziblatt) (8★★★★★★★★): Surpreendente e ainda muito verdadeiro.
  6. The Five Love Languages (Gary Chapman) (8★★★★★★★★): Modelagem de personalidade. Sua própria Pedra de Roseta do coração, traduzida para o dialeto da devoção - essencial para amantes fluentes em compaixão.
  7. Essays on Political Economy (Frédéric Bastiat) (7★★★★★★★): Uma coleção de textos sobre política e economia. Boa, mas nenhuma foi revolucionária.
  8. Power of NowPower of Now: A Guide to Spiritual Enlightenment (Eckhart Tolle) (5★★★★★): Como um shot existencial de espresso que esqueceu o açúcar. Deixa você saboreando os pensamentos amargos da filosofia supercafeinada.

Para mais livros, você pode conferir minha lista no GoodReads.

Livros de 2022 feature
2022.12.31

Livros de 2022

Todo ano eu compilo uma lista (até este ano, somente em inglês) de jogos, livros e filmes/series que eu vi. Para a lista completa, veja a página de Ratings.

Continuo a ler (ouvir audiobooks na verdade) quase todos os dias nos últimos anos. Esta é na minha rotina diária quando passeio com os cães. É uma proposta bem diferente de deitar e dedicar algum tempo para lê-los. Eu gosto de uma tarefa secundária quando estou executando uma rotina simples, como… passear com os cachorros. Caso contrário, sinto que estou perdendo meu tempo apenas andando e não pensando.

Esta é a lista dos livros deste ano que devorei. Essas listas - definitivamente - não são completas. Como não estou atualizando meus registros pessoais do GoodReads nem escrevendo sobre eles neste blog, eles são apenas os que eu lembro. Posso editar este post se me lembrar de outros itens.

Este ano eu já compilei uma lista parcial em Julho, então nesta aqui estão só os livros do segundo semestre.

Ficção

  • The Silver ShipsThe Silver Ships (Silver Ships #1) (S.H. Jucha) (9★★★★★★★★★) Outra ótima recomendação de Steve Gibson no podcast Security Now. O autor conta histórias de ficção científica com muitos detalhes sobre personagens e tarefas comuns. O protagonista é muito inteligente.
  • LibreLibre (Silver Ships #2) (S.H. Jucha) (7★★★★★★★) O segundo livro captura um traço de caráter que sinceramente não gosto: sempre vencedor. Alex Racine enfrenta eventos raros e extremamente baixos e os supera diariamente. Por fim, comecei a me importar menos com ele porque sabia que muito pouco estava realmente em jogo. O ponto bom é o surgimento dos personagens de inteligência artificial.
  • MéridienMéridien (Silver Ships #3) (S.H. Jucha) (7★★★★★★★) SADEs (os personagens de inteligência artificial) brilham. O personagem principal novamente é muito poderoso/sortudo. A linha do tempo saltou vários anos no futuro, dando uma nova aparência para cada personagem.

Não Ficção

  • MindsetMindset: The New Psychology of Success (Carol S. Dweck) (5★★★★★) Pode-se resumir o Mindset em um único slide. As pessoas têm uma mentalidade fixa (acreditam que as pessoas não mudam, as coisas são o que são) ou uma mentalidade de crescimento (tudo está mudando e evoluindo, inclusive nós mesmos). É interessante, mas o livro é auto-indulgente (uma característica comum dos livros de auto-ajuda). Dweck repete seu mantra continuamente, explorando sua teoria em uma variedade de cenários. A maioria deles é ad hoc: ela justifica o já conhecido passado como a mentalidade das pessoas envolvidas foi A razão pela qual as coisas aconteceram como aconteceram.

Alguns livros para o próximo ano

(títulos em inglês)

  • Steve Jobs de Walter Issacson
  • How Democracies Die de Steven Levitsky, Daniel Ziblatt
  • The Law de Frederic Bastiat
  • Essays on Political Economy de Frederic Bastiat
  • Quiet de Susan Cain
  • Thinking Fast and Slow de Daniel Kadneman
  • Doomsday Book de Connie Willis
  • Sharp Objects de Gillian Flynn
  • Silver Ships 5-10 de SH Jucha
  • Mistborn 3-4 de Brandon Sanderson

Para mais livros, olher a lista dos meus livros lidos no GoodReads.

Livros de 2022 (Até Agora) feature
2022.07.08

Livros de 2022 (Até Agora)

Todo ano eu compilo uma lista (até este ano, somente em inglês) de jogos, livros e filmes/series que eu vi. Esta é a lista provisória destes ano.

Continuo a ler (ouvir na verdade) quase todos os dias nos últimos anos. Esta é na minha rotina diária quando passeio com os cães. É uma proposta bem diferente de deitar e dedicar algum tempo para lê-los. Eu gosto de uma tarefa secundária quando estou executando uma rotina simples, como… passear com os cachorros. Caso contrário, sinto que estou perdendo meu tempo apenas andando e não pensando.

Esta é a lista dos livros deste ano que devorei. Essas listas - definitivamente - não são completas. Como não estou atualizando meus registros pessoais do GoodReads nem escrevendo sobre eles neste blog, eles são apenas os que eu lembro. Posso editar este post se me lembrar de outros itens.

  1. Piranesi (Susanna Clarke) (9★★★★★★★★★): Piranesi mora num lugar fantástico e esquece tudo. Mas também anota tudo. Um grande mistério.
  2. O Poço da AscensãoO Poço da Ascensão (Mistborn #2) (Brandon Sanderson) (8★★★★★★★★): logo após os eventos do primeiro livro, os protagonistas agora precisam manter o poder que adquiriram. Fascinante.
  3. Roube Como Um ArtistaRoube Como Um Artista: 10 Dicas Sobre Criatividade (Austin Kleon) (8★★★★★★★★): ótimo livro curtinho sobre processo criativo. Ele incentiva as pessoas a avançar no trabalho criativo, desconsiderando o autojulgamento. Inspire-se e tente copiar o trabalho de outros para praticar e encontrar uma voz própria.
  4. Siga em frenteSiga em frente: 10 maneiras de manter a criatividade nos bons e maus momentos (Austin Kleon) (8★★★★★★★★): outro trabalho pequeno, mas muito motivacional, de Austin Kleon. Não pare de criar. Faça pequenos trabalhos iterativos até terminar.
  5. Mostre Seu Trabalho!Mostre Seu Trabalho!: 10 Maneiras de Compartilhar sua Criatividade e ser Descoberto (Austin Kleon) (8★★★★★★★★): outro pequeno pedaço de Austin. Crie um blog, twitter, instagram, conta tiktok e mostre às pessoas no que você está trabalhando. Até mesmo coisas de hobbies, como esboços. Eventualmente, pode se tornar sua obra-prima.
  6. Parable of the Talents (Octavia E. Butler) (8★★★★★★★★): a continuação do excelente Parable of the Sower (Octavia E. Butler) (9★★★★★★★★★), mostra a protagonista e a história de sua filha, anos depois.
  7. The President Is Missing (James Patterson, Bill Clinton) (7★★★★★★★): um thriller de cyber terrorismo. Altamente possível. Com dicas do mundo presidencial feitas por Bill Clinton!
  8. O Poder do HábitoO Poder do Hábito: Por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios (Charles Duhigg) (7★★★★★★★): um livro de auto-ajuda clássico moderno. Começa a pregar o poder de compreender e controlar hábitos. Ela exemplifica, capítulo após capítulo, os diferentes fatos de hábitos que interferem em nossa tomada de decisão. Muito bom.
  9. DifferentDifferent: Escaping the Competitive Herd (Youngme Moon) (7★★★★★★★): ensaio sobre a vantagem competitiva de ser diferente no mercado. Curiosamente, na segunda metade do livro ela reconhece que ser diferente pode não ser importante dependendo da situação e do mercado. Bom livro.
  10. Communication Skills TrainingCommunication Skills Training: How to Talk to Anyone, Connect Effortlessly, Develop Charisma, and Become a People Person (James W. Williams) (7★★★★★★★): discussão abrangente sobre habilidades de comunicação. Nada fantástico. Mas muito bom.
  11. JustiçaJustiça: o que é fazer a coisa certa (Michael J. Sandel) (7★★★★★★★): vários aspectos filosóficos, situações e abordagens do que é justiça. No entanto, não apresenta respostas definitivas sobre nada.
  12. The 4-Hour BodyThe 4-Hour Body: An Uncommon Guide to Rapid Fat-Loss, Incredible Sex, and Becoming Superhuman (Timothy Ferriss) (5★★★★★): várias dicas sobre treino, dieta e rotinas adequadas para obter o corpo que você deseja.
  13. 10X10X: A regra que faz diferença entre o sucesso X fracasso (Grant Cardone) (4★★★★): jeito de falar de vendedores. Super agressivo, comportamento alfa sobre usar todo o seu poder e disposto a atingir metas e sucesso. Tentei focar as mensagens centrais e a motivação ocasional em suas palavras, mas é difícil não ficar chateado com a atitude dominante do macho alfa.
  14. Think Sex and Grow RichThink Sex and Grow Rich: How to use the power of your sex drive to succeed in business (Marcus El) (4★★★★): tenta vender a ideia de que somos movidos pelo sexo e devemos canalizar esse desejo constante para objetivos de negócios. Começa divertido, entção se torna muito tedioso.

Livros que eu li na “segunda metade de 2021” que não tinha em lugar algum

  1. Duna (Frank Herbert) (8★★★★★★★★): li em 3 noites para poder assistir o filme que ia lançar. Adorei.

Para mais livros, olher a lista dos meus livros lidos no GoodReads.

modificado em 2022-07-14 porque eu esqueci alguns livros. Na verdade, eu acho que tem ainda mais.

Bruno MASSA